1 de mar de 2012

(In)Fidelidade


De Olhos Bem Fechados, 1999 (dir. Stanley Kubrick)

Pergunte a mulher o motivo de sua traição e rapidamente terá a resposta na ponta da língua. Em vez de assumir o desejo, ela tende a se fazer de vítima e acaba por colocar a culpa no homem. Ou porque o homem não era mais romântico, não a elogiava, não a procurava mais para o sexo ou porque não a dava mais atenção. Quando o homem trai, é safado. Quando é traído, é relapso.

É bastante cômodo acreditar que homem é safado por natureza e a mulher é santa por dedicação. Esse tipo de pensamento é bem pior por contaminar as relações amorosas de tal forma a comprometer o papel de cada um.

Mas se os homens heterossexuais são infiéis, quem são suas amantes – todas solteiras e livres ou também casadas e namorando outros?

Os homens assumem a sua infidelidade. Nada escapa de sua responsabilidade. 

Acontece que casar e ter filhos já não são os maiores objetivos de vida da mulher moderna, cujo empenho está voltado para o seu próprio bem-estar. O desejo de sentir desejada e de ter atenção conduz a pequenas e grandes infidelidades femininas.

Mulheres são tão infiéis quanto os homens. A maior diferença entre ambos não é comportamento, mas o discurso.

Um comentário:

vomitadas