6 de jun de 2008

Cash, Hermano!

Hoje tive a certeza de como o dinheiro é importante na vida de um indivíduo. Esqueça aquele papo de movimento de rotação e translação. Definitivamente o que move o mundo é o capital. “Diga-me o que consomes e te direis quem tu és”, já diria o querido Chico Xavier. Pois bem, depois de uma calorosa viagem de volta num transporte coletivo lotado, cujo motorista vinha em pé e o cobrador logo atrás num mototáxi, cheguei em casa. Constatei que não podia discordar do jantar. E por quê? Por quê? Hein? Porque eu não tinha um tostão sequer. Só por isso. Conformei-me. Em seguida, com uma expressão de aprovação, empurrei para dentro tudo o que tinha no prato. Inclusive cheguei a cogitar a possibilidade de repetir a porção, mas logo depois desisti. “Mais tarde completo o bucho com pão e queijo”, pensei. Mas quando se tem dinheiro no bolso a coisa é diferente. “Hum, não gostei muito da cara desse frango. Ele está meio anêmico ou ele é alérgico a corante, mãe?”.